O ponto de colheita

O chamado “ponto de colheita” na soja é alcançado quando essa finaliza seu ciclo e os grãos atingem um teor médio de umidade de 13% a 15%, faixa na qual as perdas e os danos mecânicos são minimizadas, o que é altamente desejável. Porém, nem sempre a colheita será realizada quando a soja estiver com essa faixa de umidade.

 

Impactos da oscilação de umidade após o ponto de colheita

A colheita de soja já foi iniciada nessa safra, 2017/18, e muitas lavouras dos estados do Centro-oeste estão passando por sérios problemas na pré-colheita.

Extensas áreas já atingiram o ponto de colheita, mas em função da ocorrência de chuvas frequentes e rápido secamento das vagens, tem ocorrido significativo percentual de abertura de vagens.

Foto: Leonardo Furlani

 

Essa oscilação de umidade (chuvas e rápido secamento) é um fator ambiental capaz de induzir a deiscência natural das vagens, causando perdas de grãos. Não bastasse as perdas por abertura, o rápido secamento dos grãos tem baixado a umidade para menos de 13%, o que desloca da faixa ideal e assim induz ainda mais perdas na comercialização.

 

Fotos: Leonardo Furlani

 

Dessecação da área pode influenciar na abertura das vagens?   

Muitos produtores dessecam a área de soja para antecipar a colheita da soja em até uma semana. Essa prática, além de proporcionar uma colheita antecipada, para subsequente semeadura do milho safrinha, contribui para a uniformidade de maturação da soja. 

No entanto, o produtor deve planejar a dessecação da soja no talhão de sua lavoura. Uma vez dessecada a lavoura e atingido o ponto de colheita, o produtor precisa realizar a colheita o mais breve possível, visando reduzir o tempo de exposição dos grãos às intemperes climáticas, evitando a abertura das vagens

 

Evite a abertura das vagens

Para as safras futuras deve-se ter atenção ao escalonamento de ciclo de cultivares e épocas de semeadura. Esse planejamento reduzirá o percentual de áreas que se aprontam juntas, podendo o produtor ter maior flexibilidade da colheita, com redução da exposição dos grãos as intemperes climáticas e consequentemente menor abertura das vagens.

Outro ponto é adequar a capacidade operacional de colheita de acordo com a área. Se a área a ser colhida for superior a capacidade operacional, a terceirização do serviço de colheita pode ser uma alternativa viável para acelerar o processo.