Materiais Técnicos

**

Introdução à nutrição mineral de plantas

Data de publicação:

O material traz de forma didática os conceitos relativos à nutrição mineral, além de fornecer informações sobre essencialidade de nutrinetes, Lei do mínimo de Liebig e as classificações de nutrientes.


O fornecimento e a absorção de compostos químicos específicos necessários para o crescimento normal e metabolismo das plantas é definido como nutrição.

Já os compostos químicos que funcionam como matéria-prima para a síntese de substâncias estruturais e funcionais de plantas são denominados nutrientes.

Os materiais inorgânicos obtidos a partir do solo, que são utilizados como matéria-prima de plantas, são chamados nutrientes minerais. A absorção e assimilação de compostos minerais pelas plantas para o seu crescimento e metabolismo é chamado de nutrição mineral.

Os elementos minerais estão disponíveis para a absorção pelas raízes das plantas como íons presente na água no solo.

No solo os nutrientes podem estar:

  • (a) na solução do solo,
  • (b) adsorvido nas partículas orgânicas ou inorgânicas,
  • (c) sob a forma de um composto inorgânico insolúvel,
  • (d) como um componente de compostos orgânicos.

A absorção de nutrientes pelas raízes das plantas está intimamente relacionada com a forma em que ocorrem os elementos. Muitos fatores influenciam a absorção de nutrientes para as plantas.

Íons podem estar prontamente disponíveis para as raízes ou podem estar fortemente ligados a outros elementos ou nas próprias partículas do solo. Solos com elevado pH (alcalino) ou muito baixo (ácido) torna os minerais menos disponíveis para as plantas.

 

A essencialidade definida em três critérios

Em 1939, Arnon & Staut propuseram o conceito de Essencialidade de um Nutriente.

Um ano mais tarde, em 1840, Liebig propôs a Lei do Mínimo.

Mas o que é um nutriente essencial e o que é a Lei do Mínimo? 

  1. O nutriente é necessário para a manutenção do crescimento normal e reprodução. Na ausência do elemento as plantas não completam o ciclo ou não forma sementes.
  2. O elemento tem função específica e não pode ser substituído por outro. Em outras palavras, a deficiência do elemento não pode ser corrigida aumentando a disponibilidade de outro.
  3. O elemento é diretamente envolvido no metabolismo da planta.

Considera-se, portanto, que todo os elementos essenciais estão presentes na planta, mas nem todos os elementos encontrados na planta são essenciais.

Lei do mínimo: A produtividade das culturas é limitada pelo elemento com disponibilidade restrita ao demandado pela planta.

Lei do Mínimo de Liebig, 
"O crescimento é limitado pelo elemento essencial que está presente na concentração inferior ao requerido por este organismo"

 

 Principais grupos de nutrientes

  • Não minerais/Orgânicos:

    • Carbono (C), Hidrogênio (H) e Oxigênio (O).
  • Minerais/inorgânicos:

    • Nitrogênio (N), Potássio (K), Cálcio (Ca), Magnésio (Mg), Fósforo (P), Enxofre (S), Cloro (Cl), Ferro (Fe), Boro (B), Manganês (Mn), Zinco (Zn), Cobre (Cu), Molibdênio (Mo).

Classificação quanto a demanda

  • Macronutrientes
    • Geralmente presente nos tecidos de plantas em grandes concentrações de 1,0-10,0 mg por grama de matéria seca.
  • Micronutrientes
    • Geralmente presente nos tecidos de plantas em pequenas concentrações, igual ou inferior a 0,1mg por grama de matéria seca.

 

MacronutrientesMicronutrientes
Hidrogênio (H)Cloro (Cl)
Carbono (C)Ferro (Fe)
Oxigênio (O)Boro (B)
Nitrogênio (N)Manganês (Mn)
Potássio (K)Zinco (Zn)
Cálcio (Ca)Cobre (Cu)
Magnésio (Mg)Molibdênio (Mo)
Fósforo (P)Níquel (Ni)
Enxofre (S) 

 

Composição de matéria seca de uma planta típica

 

Quer conhecer os sintomas de deficiência nutricional nas plantas? Acesse:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar
Autores
5,0
starstarstarstarstar
Confira também: